Universidade de Oxford retoma testes de vacina contra Covid-19

Teste de vacina contra o novo coronavírus (Covid-19)
(Foto: Meyer & Meyer/istock)

Neste sábado (12), a Universidade de Oxford anunciou que retomará os testes da sua vacina contra a Covid-19. No Brasil, onde 5 mil voluntários já receberam o imunizante, a Fiocruz ainda precisa de liberação da Anvisa para retomar os ensaios. A instituição havia interrompido os testes logo após a manifestação de uma doença em uma voluntária. 

Em nota, a Universidade afirma que vai retomar os testes em todo o Reino Unido. “Dezoito mil pessoas receberam vacinas do estudo ao redor do mundo. É natural que alguns participantes tenham reações adversas. Todos os casos devem ser avaliados com cuidado para garantir a segurança do processo.”

O texto diz ainda que ocorreu uma revisão independente do caso e chegou-se à conclusão de que poderiam retomar os testes. Não informaram o estado de saúde da paciente com reações adversas.

A AstraZeneca, laboratório envolvido no processo, havia suspendido na terça-feira (8) os testes de estágio final de sua candidata a vacina contra Covid-19 logo após uma suspeita de reação adversa séria em um participante do estudo.

Conforme um porta-voz da AstraZeneca, o caso ocorreu com uma voluntária no Reino Unido, o que levou a empresa a suspender os testes do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em todo o mundo, incluindo no Brasil.

O laboratório reforçou que é esperado que alguns participantes não se sintam bem com a aplicação da vacina. Entretanto, ele sinalizou que deve-se avaliar todos os casos cuidadosamente para garantir um processo seguro para o desenvolvimento da vacina.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook