Por que a Covid-19 está voltando a castigar países europeus e asiáticos?

Coronavírus

A Europa voltou a tornar-se o epicentro da pandemia da Covid-19, afirma o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Europa, Hans Kluge.

“O ritmo atual de transmissão nos 53 países que formam a região europeia é muito preocupante. Se mantivermos a trajetória, podemos ter outro meio milhão de mortos até fevereiro”, ressalta Kluge. Para ele, a culpa é do ceticismo em relação à vacina.

“Devemos mudar nossas táticas de reagir aos surtos de covid-19 para evitar que eles aconteçam”, declarou o diretor em entrevista coletiva.

Os principais países afetados com o avanço de contaminação do coronavírus são do leste europeu: Rússia, Ucrânica e Romênia, que possuem baixas taxas de vacinação. A Rússia, com um terço de sua população vacinada e com 8,1 mil mortes por Covid-19 na última semana, relatou recordes de casos de Covid-19 no final de outubro (37.678 novos casos diários). Determinado pelo presidente Vladimir Putin, Moscou voltou a viver lockdown desde 28 de outubro.

Alemanha

A Alemanha divulgou nesta segunda-feira (8) que o índice de infecções pelo coronavírus é o maior desde o começo da pandemia:  33.949 novos casos diários. De acordo com o Instituto Robert Koch, a taxa de incidência de Covid-19, medida a cada 100 mil habitantes, subiu para 201,1, acima dos 197,6 registrado em dezembro de 2020.

O premiê do estado da Baviera, Markus Soeder, pediu, em entrevista à rádio Desutschlandfunk, que sejam oferecidos exames de testagem gratuitos e que o governo federal coordene as estratégias de vacinação com a reativação dos postos de vacinação.

O aumento nos casos de Covid-19 na Europa são precedidas pelo início do inverno, o que pode agravar ainda mais a situação.

Reino Unido

O Imperial College de Londres diz que a Covid-19 atingiu o nível mais elevado em contaminações no Reino Unido em outubro deste ano liderado por alta de casos em crianças. Eslováquia, Áustria e Polônia também registram alta de infecções diárias.

A taxa de vacinação explica em parte a volta do coronavírus na Europa. Enquanto a Espanha, por exemplo, tem quase 80% de sua população imunizada, a Alemanha conta com apenas 66%. Na Rússia, 32% tinham sido vacinados até outubro deste ano.

China

A autoridade de saúde da China divulgou nesta segunda (8) que foram registrados 89 novos casos de Covid-19 no último domingo (7), um aumento em relação aos 74 casos de sábado (6). Desses novos casos, 65 foram transmitidos localmente, o que aumenta a preocupação do governo.

O aumento dos casos acontece principalmente nas províncias de Liaoning e Henan. Contudo, não foram registradas novas mortes, que permanecem em 4.636 desde o início da pandemia, de acordo com a Al Jazeera.

Fonte: ISTOÉ Dinheiro

Comente com Facebook