Pesquisa identifica mais de 70 bebês nascidos com anticorpos para covid-19

Resultados preliminares de pesquisa inédita da Faculdade de Medicina da UFMG mostram que a maioria das mães que foram infectadas pelo Sars-CoV-2 durante a gestação podem passar anticorpos para seus bebês por meio da transferência placentária.

O estudo utiliza o teste do pezinho e a testagem das mães para identificar a infecção e vai acompanhar repercussões no desenvolvimento dos recém-nascidos soropositivos.

Até agora foram testadas mais de 500 mães e bebês. Foram identificados mais de 70 casos de transferência de anticorpos IgG da mãe para o filho nos cinco municípios participantes da pesquisa.

O objetivo é chegar a quatro mil mulheres testadas. Os casos positivos serão acompanhados por dois anos, período em que se observará se a infecção durante a gestação teve consequências para o desenvolvimento das crianças.

Um grupo de controle, de mães e bebês com resultados negativos, também será acompanhado. Outro objetivo é avaliar a duração da imunidade adquirida pelo feto durante a gestação.

Fonte: UFMG

Comente com Facebook