Os impactos do Coronavírus sobre a economia – Por: Jefferson Juliatti

Pelo prisma regional, certamente o território da Costa do Descobrimento será afetado de várias formas

Primeiramente vamos começar pela visão geral, onde a economia mundial vive um tipo de crise que se denomina como fenômeno do “Cisne Verde”. Mas o que seria isso? É uma situação onde os efeitos dos desastres ambientais e de pandemias em grandes proporções, causam impactos econômicos e sociais em todo o mundo. Isso pode ser explicado de certa forma pela famosa globalização que se iniciou em meados dos anos 80. Os países e as sociedades estão mais interligados do que nunca, em consequência disso, os agentes econômicos se comunicam mais, viajam mais, consomem mais, poluem mais, enfim, colocando em risco toda a sustentabilidade ambiental e social em risco.

Ao mesmo tempo as economias estão mais vulneráveis a crises, já que os sistemas econômicos estão interligados principalmente pela microeletrônica. Assim os processos produtivos ficam mais eficientes, mas também vulneráveis diante de mecanismos especulativos. Nesse sentido tanto uma crise financeira, como a de 2008 que aconteceu no EUA, mediantes mecanismos especulativos, como desastres ambientais de Mariana e Brumadinho no estado de Minas Gerais podem causar crises internacionais.

Da mesma forma é a economia, hoje a China, os EUA, alguns países europeus como Alemanha, França, Itália e Inglaterra, além do Japão e da Coréia do Sul, dominam mais de 90% do comércio mundial. Essa pandemia já afetou o processo produtivo e comercial desses países de forma considerável. Nesse sentido o mercado de capitais, onde se dá a captação tanto de forma produtiva como especulativa, já sente os efeitos colaterais dessa crise. Isso é real.

Esta crise é real e já está impactando a economia brasileira

Mas uma coisa é certa: esta crise é real e já está impactando a economia brasileira. Basta que se observe os indicadores econômicos como o PIB – Produto Interno Bruto, que medem o comportamento da economia em termos de crescimento e a Taxa de Câmbio, que mede o valor da moeda nacional em relação a moedas internacionais como o dólar e o euro, ou mesmo da balança comercial que mensura a entrada e saída de bens e serviços importados e exportados. A economia já está demonstrando retração dos indicares desde o início de 2019. Portanto, o COVID-19 (coronavírus) pode contribuir de forma sensível para uma maior retração da nossa economia em 2020.

Pelo prisma regional, certamente o território da Costa do Descobrimento será afetado de várias formas: pela diminuição do fluxo turístico, impactando no nível de emprego da sociedade local em decorrência da diminuição de voos domésticos e internacionais; na diminuição do volume de celulose exportada como consequência da diminuição das demandas internacionais por este produto.

Para concluir, resta a esperança de que esta crise epidêmica que está crescendo no País de forma assustadora, seja contida o mais rápido possível, através da pesquisa científica dos institutos nacionais e internacionais e de ações pontuais e concretas, tanto do governo federal como estadual, bem como dos municípios diante de uma população tão sofrida como nossa.

Artigo escrito por Jefferson José Juliatti dos Santos, economista, Mestre em educação, professor universitário e acadêmico de curso de direito

Com informações de: Painel em Pauta

Comente com Facebook