Jovem acorda do coma sem saber da pandemia — mesmo tendo pego Covid-19 duas vezes

O britânico Joseph Flavill
O britânico Joseph Flavill se recupera após atropelamento (Foto: Acervo Familiar/The Guardian/Reprodução)

O jovem britânico Joseph Flavill, de 19 anos, atropelado por um carro em 1º de março de 2020 e em coma desde então, despertou após mais de dez meses sem saber que, durante o período, o mundo foi tomado pela pandemia de Covid-19.

Conforme relato de familiares ao jornal britânico The Guardian, ele próprio testou positivo para o novo coronavírus duas vezes no hospital e se recuperou em ambas as oportunidades. Quando o acidente aconteceu a doença ainda não era considerada uma pandemia pela OMS e somente dali a três semanas o Reino Unido entraria em lockdown pela primeira vez.

Joseph Flavill entrou em coma após sofrer uma lesão cerebral traumática, mas está lentamente se recuperando e começou a responder. Tatado no hospital Leicester General e agora foi transferido para o centro de atendimento Adderley Green, em Stoke-on-Trent, o adolescente começou a mover seus membros quando solicitado e se comunica com a família e amigos piscando e sorrindo.

De acordo com a família, ele é capaz de seguir comandos como tocar as orelhas, mover ambas as pernas e responder sim e não piscando, enquanto seus primeiros sorrisos levam a família às lágrimas.

“Ele não sabe nada sobre a pandemia porque está dormindo há 10 meses. Sua consciência está começando a melhorar agora, mas simplesmente não sabemos o que ele sabe”, disse Sally Flavill Smith, tia do garoto, ao The Guardian. 

“Eu simplesmente não sei por onde começar. Um ano atrás, se alguém tivesse me contado o que iria acontecer no ano passado, eu não acho que teria acreditado. Não tenho ideia de como Joseph vai entender o que todos nós passamos”, acrescentou.

A tia do jovem contou que, pelas restrições da pandemia, a família apenas pode se comunicar com Joseph por videochamada e, até o momento, não tentou explicar sobre a dimensão que a doença tomou globalmente.

“Quando ele estiver acordado em seu quarto, não terá a menor ideia de por que está lá. Falamos sobre isso por telefone e tentamos alertá-lo de que realmente queremos estar ali segurando suas mãos, mas simplesmente não podemos fazer isso [por causa de Covid-19]. Quando pudermos ter um contato cara a cara, essa será a oportunidade de realmente tentar explicar a ele o que aconteceu”, conta.

A mãe de Joseph, Sharon, pôde visitar seu filho em seu 19º aniversário em dezembro, mas teve que manter distância e seguir outros protocolos de segurança.

“Naquele ponto, Joseph não estava tão consciente quanto agora, e acho que ela se sentiu muito triste porque não tinha certeza de que Joseph poderia sequer ver quem ela era. Ela estava esperando há meses para ir vê-lo”, lembra a tia.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook