Covid-19: Bahia decide retomar vacinação de adolescentes sem comorbidades

Covid-19: Bahia decide retomar vacinação de adolescentes sem comorbidades

Depois de uma reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), na manhã desta sexta-feira (17), a Bahia decidiu retomar imediatamente a vacinação de adolescentes acima de 12 anos, com ou sem comorbidades, contra a Covid-19.

A aplicação dos imunizantes nos adolescentes havia sido suspensa na manhã de quinta-feira (16) em Salvador e outras cidades baianas, após recomendação do Ministério da Saúde. Agora, a vacinação recomendada aos adolescentes de 12 a 17 anos é somente àqueles que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou os privados de liberdade. Assim, a decisão da CIB é contrária à recomendação do Ministério da Saúde.

Quando houve o anúncio da suspensão, já havia muita gente nas filas dos pontos de vacinação. Inclusive, em uma da unidades, no bairro dos Dendezeiros, houve um princípio de confusão, mas que terminou momentos depois.

Nesta sexta, o esquema de imunização seguia sem incluir esse público. Entretanto, o CIB não informou se a retomada da vacinação de adolescentes sem comorbidades já vale a partir desta sexta.

De acordo com a secretária da Saúde da Bahia em exercício, Tereza Paim, a decisão foi tomada após a participação dos médicos especialistas, membros da Sociedade Baiana de Infectologia, Miralba Freire e Alfredo Bandeira.

Ainda conforme Paim, a Sociedade Brasileira de Infectologia emitiu, na manhã desta sexta-feira, uma nota técnica da Sociedade Brasileira de Infectologia, afirmando a importância de vacinar os adolescentes.

“Essa decisão está respaldada em reunião da CIB, que acabou de acontecer, com o grupo de 417 municípios, secretários de saúde municipais, e respaldada técnico e cientificamente pela preidente da Sociedade Baiana de Infectologia e pelo médico do corpo diretivo da Sociedade Brasileira de Infectologia, e componente da nosso diretoria de vigilância epidemiológica. Portanto, a retomada será realizada com o grupo, tanto com comorbidade como adolescentes saudáveis”, disse a secretária.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de G1

Comente com Facebook