Coronavírus: Bahia atinge o menor número de casos ativos no estado desde o dia 4 de maio de 2020


Nesta terça-feira (10) a Bahia atingiu o menor número de casos ativos de Covid-19 no estado desde o dia 4 de maio de 2020, quando a pandemia teve o primeiro pico crescente.

As informações foram divulgadas pela Secretaria da Saúde (Sesab).

De acordo com o boletim emitido nesta terça, atualmente a Bahia possui 2.912 casos ativos do novo coronavírus. Na última vez em que o número ficou abaixo de 3 mil, em 4 de maio do ano passado, havia 2.776. Hoje, foram registrados 1.456 novos casos da Covid-19 e mais 40 óbitos nas últimas 24 horas em território baiano.

Em Porto Seguro:

A Secretaria Municipal de Saúde, informou que no período de 14/03/2020 a 10/08/2021, foram 24.078 casos de COVID-19, sendo 11.085 confirmados e 12.993 suspeitos, classificados de acordo com a sintomatologia clínica.

Porto Seguro hoje tem 23.711 pessoas recuperadas, totalizando um percentual de 98,5% entre os suspeitos e confirmados de COVID-19, sendo 206 óbitos desde março/ 2020.

Detalhamento do dia:

Casos novos do dia: 46
Internados: 17
Recuperados: 34

Total de leitos UTI: 40

Hospital das Clínicas de Eunápolis: 20 leitos
HRDLEM: 10 leitos
Neuroccor: 10 leitos

Total de leitos clínicos: 64

Hospital Referência COVID-19: 08 leitos suporte ventilatório e
07 leitos clínicos

UPA Frei Calixto: 06 leitos suporte ventilatorio e 11 leitos clínicos

UPA Arraial: 12 leitos

Hospital das clínicas de Eunápolis: 20 leitos.

Consideramos 144 casos em isolamento domiciliar, por meio de informação da vigilância epidemiológica do município, sendo casos monitorados com teste positivo acrescidos dos casos suspeitos do dia.

De acordo com o Ministério da Saúde (2020), o quadro clínico da COVID-19 é caracterizado inicialmente como uma síndrome gripal (SG), apresentando pelo menos dois (2) dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, diarréia, mialgia, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou gustativos, podendo ser diagnosticado através de investigação clínico-epidemiológica, além de uma correta anamnese e exame físico adequado ao paciente.

Os casos suspeitos e confirmados de COVID-19 podem ser classificados de acordo com os sinais e exames realizados sendo os critérios:

Clínico quando o paciente apresenta sinais clínicos típicos com síndrome gripal suspeita de COVID-19 (Ex: anosmia- perda de olfato e/ ou ageusia – perda do paladar).

Clinico-epidemiológico quando além de apresentar sinais clínicos compatíveis com síndrome gripal suspeita de COVID-19, o doente teve contato com caso confirmado.

Clinico-Imagem quando além de apresentar sinais clínicos compatíveis com síndrome gripal suspeita de COVID-19, tem imagem típica na tomografia computadorizada de tórax.

Laboratorial quando o doente com ou sem sintomas gripais, realiza algum exame para diagnóstico de COVID-19 tendo seu resultado positivo ou reagente.

Desde o dia 07/01/2021 o boletim epidemiológico municipal da COVID-19 foi atualizado incluindo novas informações substituindo a nomenclatura de Síndrome gripal e incluindo as várias formas de avaliação para incluir como casos suspeitos ou confirmados da COVID-19.

Comente com Facebook