Coelba suspende corte de energia de clientes residenciais por 3 meses

Coelba

A Coelba voltou atrás na decisão de continuar cobrando a conta de energia de seus clientes, dizendo que continuará cortando luz normalmente e que portanto, as contas devem continuar sendo pagas. (Relembre aqui)

Na terça-feira (24), a Coelba disse que ampliou a disponibilidade de canais digitais e suspendeu o corte de energia para mais de seis milhões de clientes em toda sua área de concessão, para o enfrentamento da pandemia do coronavírus (Covid-19).

A medida atende à determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e abrange todo o estado da Bahia.

A atividade de corte será suspensa por 90 dias, conforme Resolução Normativa do órgão regulador, deliberada pela Diretoria da Aneel.

Apesar da suspensão excepcional do corte, a Aneel solicitou que os clientes que tiverem condições de pagar as contas honrem seus compromissos e, assim, evitem a incidência de encargos.

A recomendação da agência reguladora reforça a importância do setor elétrico para a economia e para a arrecadação de recursos para a União e os Estados, que utilizam a verba para implementar políticas públicas e, neste momento, para combater ao coronavírus.

“A fatura de energia muitas vezes funciona como meio de arrecadação para hospitais e instituições beneficentes, que dependem desse recurso para continuar promovendo atendimentos”, disse o Presidente da Coelba Fulvio da Silva Marcondes Machado.

Ele ainda disse que, “Por prestar um serviço essencial à população, a distribuidora manterá equipes de prontidão trabalhando interruptamente para assegurar o regular fornecimento de energia aos clientes’.

Ainda segundo a empresa, todo o esforço da Coelba, bem como das demais distribuidoras da Neoenergia, será com a finalidade de permitir o funcionamento, sobretudo, de hospitais, unidades de saúde, instituições públicas e privadas, além de contribuir com o conforto e o bem-estar de milhares de famílias. 

Em função da emergência de saúde pública, a Aneel definiu que as distribuidoras devem evitar a realização de serviços presenciais.

Sendo assim, o envio de faturas de energia poderá ser efetuado por meios eletrônicos, como e-mails ou disponibilização de códigos de barras por aplicativos.

A empresa orienta seus clientes que cadastrem ou atualizem seus endereços eletrônicos e solicitem a modalidade de fatura por e-mail, em substituição à entrega presencial das contas impressas. 

Como medida preventiva e alinhada com as orientações do Ministério da Saúde e da Aneel para combater o avanço do coronavírus, a Coelba já havia determinado o fechamento das lojas de atendimento e instituiu medidas de isolamento social.

Para suprir a demanda dos clientes, a empresa viabilizou diversas opções de canais digitais para solicitar serviços comerciais e emergenciais, disponíveis 24 horas por dia, com a mesma qualidade e rapidez.

A distribuidora também foi autorizada pela Aneel a realizar leituras de consumo por média aritmética, para evitar a exposição de leituristas e clientes ao vírus.

Outra opção defendida pelo regulador é a realização da leitura e envio para a empresa pelo próprio consumidor, prática já adotada por alguns.

Todas essas medidas têm a finalidade de contribuir com o isolamento social e inibir a proliferação do coronavírus.

Da redação do Namidia News, com informações da Coelba

Comente com Facebook