Bolsonaro admite a auxiliares que vai comprar vacina chinesa, diz colunista

Após entrar em confronto com o governador de São Paulo, João Doria, o presidente Jair Bolsonaro mudou de ideia e garantiu a ministros e auxiliares, em conversas privadas, que vai comprar a vacina contra a Covid-19, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã. As informações são da colunista Bela Megale, de O Globo.

A mudança de postura foi após a declaração do vice-presidente Hamilton Mourão de que o governo vai comprar a vacina CoronaVac. No entanto, se for comprovada a eficácia contra o novo coronavírus.

Há duas semanas, Bolsonaro desautorizou o Ministério da Saúde de firmar um protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da vacina. Além disso, o principal motivo foi o governador João Doria, seu principal desafeto, ser o grande responsável pelo imunizante.

Fonte: Terra

Comente com Facebook