Transporte Escolar é reformulado para atender demandas de Porto Seguro

Na volta às aulas, os alunos da rede municipal de ensino em Porto Seguro encontraram um sistema de transporte totalmente reformulado, para atender as demandas das crianças e adolescentes.

De acordo com a secretária de Educação, Janis Souza, uma das iniciativas tomadas pela prefeitura foi a realização de uma campanha, estimulando os responsáveis a matricular os alunos nas unidades de ensino mais próximas de suas residências.

Atualmente, o transporte escolar disponibiliza 121 rotas, algumas sendo atendidas por mais de um veículo, com cobertura em todo o município, incluindo bairros, distritos, zona rural e aldeias indígenas.

“De acordo com a legislação vigente, é da responsabilidade do município ofertar o transporte para os alunos da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental, especialmente da zona rural, onde não existem escolas próximas”, explica a secretária.

Janis lembra que apesar de não ser obrigação do município, a Prefeitura de Porto Seguro vem oferecendo transporte também para estudantes universitários, da UFSB e do Ensino Médio, que seria uma atribuição do Governo do Estado.

“Acontece que essa demanda aumenta a cada ano, e nem sempre temos as informações sobre o número desses alunos, que deveriam, inclusive, constar no Censo Escolar, que serve de referência para nortear as políticas públicas da Educação”, enfatiza.

De acordo com a secretária, mesmo não sendo sua obrigação a Prefeitura de Porto Seguro optou por continuar ofertando o transporte para os alunos do Ensino Médio e superior.

“Estamos solicitando informações de todas as escolas sobre o número de alunos que necessitam do serviço para que possamos ter a exata dimensão dessa necessidade.

Enquanto isso, a orientação da prefeita Cláudia Oliveira para 2020 é de continuar disponibilizando os veículos para os alunos da rede estadual, por entender que é uma necessidade social”, informa.

Janis salienta que a prefeita Cláudia Oliveira entende que se a prefeitura não fornecer o transporte, poderá haver uma evasão escolar, o que não seria bom para os alunos, nem para as famílias, nem para a sociedade.

“Nós queremos que nossos alunos estudem, concluam o ensino médio e consigam entrar para a universidade, se tornando cidadãos independentes, adultos preparados para a vida profissional”, observa.

Atualmente, estão sendo atendidos pelo sistema de transporte escolar da Prefeitura todos os alunos da rede municipal, moradores de locais de difícil acesso e de comunidades mais distantes como Vale Verde, Itaporanga, Caraíva, Sapirara, Agrovila, Trancoso, Arraial e aldeias indígenas.

Comente com Facebook