“Porto Seguro está vendida!”, disse Paulinho Tôa Tôa

O vice-prefeito e secretário de turismo de Porto Seguro, Paulinho Tôa Tôa, em entrevista ao Namidia News, disse que a cidade de Porto Seguro está vendida para o verão 2022.

Entusiasmado, Paulinho falou do trabalho feito à frente da Sectur na retomada do turismo da cidade e informou que a taxa de ocupação para esse já passa de 90%. A cidade está pronta. Hotéis e pousadas estão na grande maioria com quase toda sua ocupação para esse que será o maior verão dos últimos tempos”.

Mesmo com o alto preço das passagens aéreas, Paulinho disse que faltará voos e que esse verão, será o verão do turismo rodoviário, “vai ser o verão das famílias, do turista que virá para nossa cidade de carro, ônibus, então agora estamos focados no reordenamento do trânsito na cidade”, disse ele.

A prefeitura tem feito obras principalmente na Orla Norte que visam dar mais celeridade no trânsito no período do verão.
O reordenamento esse ano pode ter uma novidade. Segundo Paulinho, a SECTUR está procurando uma área para criar uma parada obrigatória de ônibus na entrada da cidade, “Balneário Camboriú em Santa Catarina é hoje exemplo nacional de como esse terminal para ônibus de turismo funciona. Farei uma visita técnica à cidade em breve para conhecer o formato usado lá, mas já estamos vendo terrenos aqui onde poderemos instalar esse terminal”.

“Nossa preocupação é que vendemos a cidade para o Brasil e o mundo todo, não podemos agora trazer o turista para cá e ele ficar preso no trânsito, que impressão vai levar da nossa cidade?”, disse Paulinho.

Volta da CVPS

A contribuição Voluntária de Porto Seguro, ou taxa do turismo, voltará a ser cobrada neste verão. A cobrança deve ser feita do mesmo formato que nos anos anteriores, com ônibus e vans de turismo sendo parados no Posto de Polícia Rodoviária Federal na Agrovila para pagamento da taxa.

Paulinho disse que ainda não tem os valores que serão praticados esse verão, mas disse que de início, será cobrado o mesmo valor do passado.

Antes da Pandemia, as normas e tarifas cobradas pelo acesso de veículo de turismo ao Município de Porto Seguro eram fixadas conforme os seguintes valores:

I – excursão com hospedagem em estabelecimentos registrados com Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ, alvará de funcionamento e inscrição no CADASTUR:
a) ônibus: R$ 300,00 (trezentos reais);
a) micro-ônibus: R$ 200,00 (duzentos reais)
c) vans e similares: R$ 100,00 (cem reais).

II – excursão com hospedagem em imóveis de locação por temporada localizadas em condomínios que sejam contribuintes do ISS – Municipal;
a) ônibus: R$ 450,00 (quatrocentos e cinqüenta reais);
b) micro-ônibus: R$ 300,00 (trezentos reais);
c) vans e similares: R$ 180,00 (cento e oitenta reais).

III – excursão sem reserva ou com hospedagem em imóvel de aluguel que não possua inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ, alvará de funcionamento, inscrição no CADASTUR como meio de hospedagem e não seja contribuinte de ISS:
a) ônibus: R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais) até 180 (cento e oitenta) dias a partir da entrada em vigor desta lei e, após, R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais);
b) micro-ônibus: R$ 1.000,00 (hum mil reais) até 180 (cento e oitenta) dias a partir da entrada em vigor desta lei e, após, R$ 2.000,00 (dois mil reais);
c) vans e similares :R$ 500,00 (quinhentos reais) até 180 (cento e oitenta) dias da entrada em vigor desta lei e, após, R$ 1.000,00 (hum mil reais);

§ 1° A tarifa de acesso ao município de Porto Seguro assegura a permanência do veículo por um período máximo 07 (sete) dias consecutivos.
§ 2° No caso de ser excedido o prazo estipulado no § 1°, será cobrado um adicional de 10% (dez por cento) por diária excedente.
Art. 6º Os veículos de turismo de agência de viagem e/ou turismo com sede ou filial, frota própria com emplacamento no Município de Porto Seguro ficará isenta do pagamento das tarifas previstas nesta Lei.
Parágrafo único. A isenção a que se refere o caput deste artigo fica condicionada a apresentação da documentação para emissão de autorização de acesso.

Por Redação Namidia News

Comente com Facebook