Homens são condenados entre 195 e 248 anos pela chacina que deixou oito mortos em Porto Seguro

Nesta sexta-feira (23), seis homens foram condenados pela chacina que deixou oito jovens mortos em Porto Seguro, no dia 05 de fevereiro de 2017.

A decisão foi proferida pela 1ª Vara Criminal de Porto Seguro.

O crime ocorreu após as vítimas: Felipe Ricardo Lopes Borges; Vinícius Bispo dos Santos (Cabo da Aeronáutica);  Vitor Claudio do Nascimento Bispo, Caio Felipe do Nascimento Bispo (filhos de policial civil); Gabriel de Jesus Feitosa; Leandro de Jesus Feitosa, Gabriel Lobo Fernandes, que era filho de um PM já falecido e Igor Lélis dos Santos Santana, que era filho de um Policial Militar voltarem de uma festa “paredão”, realizada na Orla Norte.

Os jovens estavam em uma casa na Rua A, número 12, no bairro Porto Alegre I, por volta das 21h30, em Porto Seguro, quando foram surpreendidos por homens fortemente armados, que chegaram ao local em uma caminhonete, atiraram neles e depois fugiram.
Apenas três homens e algumas mulheres que estavam na casa sobreviveram. 

O grupo chegou a se passar por policiais ao chegar ao local do crime. Os homens estavam encapuzados, usavam roupa de camuflagem, coletes balísticos e armas de grosso calibre.
Na época, com base no depoimento de sobreviventes, a polícia informou que a chacina não teve mais mortos porque a munição dos suspeitos acabou.

De acordo informações da polícia, os condenados fazem parte de uma facção criminosa que atua em Porto Seguro. Entre eles está Antônio José dos Reis, que foi preso em 2017 suspeito de ordenar a chacina.

  • Antônio José dos Reis, condenado a 248 anos;
  • Isnaldo Silva Santos, condenado por 195 anos;
  • Rafael Miranda Nascimento, condenado a 195 anos;
  • Ueber Souza dos Santos, condenado a 195 anos
  • Jackson Araujo Nascimento, condenado a 202 anos;
  • Walas Silva dos Santos, condenado a 202 anos.

Nossa equipe de jornalismo entrou em contato com os familiares dos jovens Igor Lelis dos Santos Santana e Gabriel Lobo Fernandes nesta sexta-feira (23).

Gabriel Lobo Fernandes e a mãe Ivana Lobo


“Confesso que me surpreendir com a condenação desses malfeitores onde a justiça tem sido tão falha. Nada vai reparar a perda, a dor da ausencia de um filho, jovens que de forma brutal tiveram suas vidas ceifadas.
Mas, realmente Deus está nos dando a resposta com a condenação de cada um deles que outras vidas inocentes não sejam tiradas da convivência com sua familia, amigos. Só Deus nas nossas vidas.” Ivana Lobo, mãe do Gabriel Lobo Fernandes

Igor Lelis dos S. Santana e seu pai Josenilton Santana

“Agradeço a Deus pela decisão dos jurados e falar que a justiça de Deus tarda mas não falha, realmente não vai trazer meu filho de volta mais essa notícia, essa decisão alivia mais a minha dor que foi perder a pessoa que depois de Deus era a única que me importava aqui na terra, estou aliviado com a decisão, mas vou carregar pro resto da minha vida essa dor que é perder o meu único filho de uma forma bárbara e sem noção. Deus acima de todos.” Josenilton Santana, pai do Igor Lelis dos Santos Santana.

Gabriel Lobo, Josenilton ( pai do Igor) Igor Lelis

Redação Namidia News

Comente com Facebook