Feminicídio: Saiba tudo sobre o caso de Reisiele, assassinada em Porto Seguro

Na manhã de 2 de janeiro, populares avistaram Reisiele Costa Novais, de 18 anos, em um buraco de 5m as margens da BR-367, próximo ao assentamento Gildasio Sales.

O caso revoltou a população na época devido a demora de quase 5h para o resgate da vítima.

A jovem então foi encaminhada para o Hospital de Porto Seguro em estado grave, mas sobreviveu.

Após receber alta, ela foi chamada a Delegacia de Atendimento a Mulher (DEAM), e segundo a delegada Elisabeth, ela não quis prestar queixa e pareceu estar fingindo amnésia, dizendo que não lembrava de nada, mas a família já tinha ventilado ter sido o ex.

Diante da situação, a delegada orientou que ela NÃO voltasse pra casa, mas ela acabou voltando e foi sequestrada pelo ex de prenome Gustavo na noite de quinta(19) para sexta(20).

No momento do sequestro, ela estava com a família (irmão, pai, mãe e padrasto) e o ex chegou com outra pessoa encapuzada e a colocaram a força dentro do veículo.

Eles sem conseguir impedir o sequestro, logo foram até a polícia fazer a ocorrência.

Mais tarde, ainda na sexta(20), o corpo da jovem foi encontrado no mesmo buraco onde ela foi salva no dia 2 de janeiro, mas dessa vez sem vida.

No local a jovem estava de pijama e estava com as mãos e pés amarrados. A polícia acha que mataram-na por asfixia, a perícia será realizada no IML.

O Namidia recebeu a dica do sequestro e tentou contato via Instagram para confirmar a veracidade, e achamos estranho a maneira que foi respondido. Ao indagar e pedir que provasse a sua identidade, percebemos que não era Reisiele e que provavelmente era o ex ou o parceiro que ajudou no sequestro.

Segundo a família, Reisiele estava em MG nos últimos 3 meses, ela foi para lá após ser agredida pelo ex-namorado e resolveu voltar para Porto Seguro no dia 31 de dezembro.

Comente com Facebook