Bebê em Porto Seguro precisa de UTI aérea para ser transferida para Salvador

Pérola Louise
Pérola Louise

Pérola Louise é uma bebê de Porto Seguro que precisa passar por uma cirurgia que não ocorre na cidade.

Conforme a reportagem feita pelo BATV, já existe a vaga para fazer o procedimento no hospital de Salvador. Entretanto, a criança só pode ser transferida em uma UTI aérea, transporte difícil de conseguir,

A mãe da pequena deu à luz no hospital Luiz Eduardo Magalhães, em Porto Seguro. E a bebê nasceu com onfalocele, uma má formação na parede abdominal.

A doença acomete 1 a cada 3.000 bebês, e os médicos a descobriram em Pérola por meio de uma ultrassonografia feita um dia antes do parto.

A cirurgia que a bebê precisa fazer consiste em colocar os órgãos nos locais corretos e fechar a cavidade abdominal. Assim, o procedimento deve ocorrer o quanto antes, para evitar a morte do tecido intestinal e infecções.

O problema é que a ação não pode ocorrer em Porto Seguro, porque a cidade não tem UTI Neonatal.

A família conseguiu uma vaga no hospital Martagão Gesteira, em Salvador, referência nesse tipo de cirurgia. Entretanto, a pequena só pode ser transferida em uma UTI aérea. A solicitação à SESAB já foi feita, mas até agora eles não obtiveram resposta.

“Nem com todo dinheiro do mundo a gente consegue uma UTI aérea, porque a UTI aérea só quem tem é o Estado”, diz o pai de Pérola Louise.

Ele procurou até mesmo a Justiça para tentar salvar a vida da filha, que luta contra o tempo. “Nós já buscamos o Ministério Público porque é um direito do cidadão, né? E o juizado de menores já estiveram lá. Então o que falta mesmo é o Estado responder.”

O pai termina alertando para o risco de vida que Pérola corre. “A cada dia que passa, a cada hora que passa, a vida dela está só se definhando, né? Então tem que ser feito com o máximo de urgência.”

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de BATV

Comente com Facebook