Assassinato de Portosegurense é elucidado e dupla é presa

Nesta terça-feira (1º), uma operação que envolveu policiais do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom) e da 22ª Delegacia Territorial (DT), de Simões Filho, culminou na prisão dos autores do latrocínio do motorista de transporte por aplicativo Uber, o portosegurense Leonardo Staduto Vinhas, ocorrido em abril deste ano, no município da Região Metropolitana.

A dupla teve o mandado de prisão cumprido na localidade de Bate Coração, em Paripe. De acordo com o titular da 22ª DT / Simões Filho, delegado Leandro Acácio, os criminosos pediram uma corrida no bairro de São Cristóvão. “Eles renderam a vítima e a obrigaram a ir até a rotatória de Mapele, onde tomaram seus pertences e em seguida atiraram nele pelas costas”, detalhou.

Segundo o delegado Arthur Guimarães, da Coordenação da RMS, do Depom, o veículo da vítima foi recuperado ainda no início das investigações. “O carro foi recuperado menos de uma semana após o crime. Na ação de hoje, também apreendemos aparelhos celulares, outros objetos relacionados ao fato, além de uma porção de maconha”, pontuou.

A diretora do Depom, delegada Fernanda Porfírio, destaca que a operação integra uma série de ações de combate a crimes na RMS. “Estamos intensificando as elucidações e prisões, principalmente em casos mais sensíveis como este”, completou.

A dupla passará por exames de lesões corporais e ficará presa. Os materiais apreendidos serão periciados. As investigações continuam, com o objetivo de identificar outros possíveis envolvidos.

Nota da Uber

“A Uber lamenta profundamente que o motorista parceiro Leonardo Staduto Vinhas tenha sido vítima desse crime terrível. A Uber colaborou com as investigações, nos termos da lei, fornecendo os dados necessários às autoridades e segue à disposição”.

Redação Namidia News, com informações Informe Baiano

Comente com Facebook