Prejuízo do Nubank aumenta 212% em um ano: ainda é seguro manter seu dinheiro na conta?

Nubank

Nubank é sem dúvida uma das fintechs – financeiras digitais – que mais possuem clientes no Brasil. Fundada em 2013, a marca já conta com 26 milhões de usuários, sendo 13 milhões só do serviço de cartão de crédito, o famoso “roxinho”.

Apesar do crescimento exponencial em tão pouco tempo, no período entre 2018 e 2019, o prejuízo líquido da empresa mais que triplicou. Segundo o último balanço divulgado pelo próprio Nubank, o valor passou de R$ 100,3 milhões para R$ 312,7 milhões no decorrer de um ano (percentual de perda anual de 211,8%).

Os motivos que fizeram o Nubank triplicar os prejuízos no período estão ligados diretamente à questão dos gastos, que foram altos. Entre eles, despesas com intermediações financeiras de R$ 841,4 milhões (aumento de 36,7%), gastos com pessoal de R$ 340,32 milhões (aumento de 88%), além de despesas administrativas e operacionais, com o aumento de 202,4% e 145,4%, respectivamente.

Contrapeso positivo

Ainda que os gastos tenham aumentado, é importante destacar que a fintech apresentou números positivos em igual momento, seja no crescimento das vendas em todos os segmentos ou das receitas obtidas de intermediações financeiras, que atingiram a marca de R$ 528,8 milhões, expandindo 165,5% entre 2018 e 2019.

Sobre a base de clientes, o aumento foi de 465% e do saldo na carteira de operações, o acréscimo foi de 78%.

Outro setor de crescimento abrange a receita de prestação de serviços da empresa que, em relação a 2018, teve aumento de 90%. Assim, ela chegou a R$ 914,6 milhões no ano passado. A fonte do engrandecimento advém, principalmente, das tarifas de intercâmbio conquistadas com o uso dos cartões.

Ainda é seguro manter o dinheiro na conta do Nubank?

A resposta é sim! Isso porque, desde o seu lançamento, a fintech vem proporcionando novidades a todo o momento aos usuários. A mais recente foi anunciada no dia 10 de agosto e permitirá que os clientes agendem o resgate de depósitos.

Denominada Resgate Planejado, a função inicialmente entrará em fases de teste e, após alguns meses, será ampliada para toda a base de consumidores. A ferramenta integra a função “Guardar Dinheiro”, de 2019, que conta com rendimento de 100% do CDI, liquidez imediata e cobertura do Fundo Garantidor de Créditos de até R$ 250 mil.

De modo geral, sua aplicabilidade é uma excelente alternativa para quem busca investir em renda fixa em tempos de queda taxa de juros básica (Selic).

Dito isso, é possível afirmar que o Nubank ainda tem muito a oferecer aos consumidores brasileiros, ávidos por novidades do mercado financeiro. A startup vem provando desde o surgimento que ainda é uma das melhores opções de serviços financeiros para quem quer fugir de taxas de juros e tarifas de manutenção abusivas.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de Edital Concursos Brasil

Comente com Facebook