Médica que trabalhava na Vale é a 1ª vítima identificada; Ao todo já são 34 mortos

A médica Marcelle Porto Cangussu é a primeira vítima identificada do rompimento de uma barragem da Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ocorrido na sexta-feira (25). Ela tinha completado 35 anos no dia anterior à tragédia.

Marcelle trabalhava na Vale desde 2016 não estava escalada para trabalhar na sexta-feira, mas foi chamada de última hora.

Segundo informações do padrasto de Marcelle, Christian Garrido Higuchi, ele disse que a família está no Instituto Médico Legal (IML), em Belo Horizonte, para resolver as questões burocráticas, e não deu outras informações.

Ao menos 11 pessoas morreram em razão da tragédia e 296 pessoas estão desaparecidas, segundo o Corpo de Bombeiros. A Vale, entretanto, divulgou em seu site uma lista com cerca de 413 pessoas com as quais não tinha contato. 

Comente com Facebook