Celso Russomanno minimiza Ditadura Militar e se exalta em entrevista na TV

Em entrevista ao SBT nesta quarta-feira (14), o deputado federal e candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (Republicanos) minimizou o período da Ditadura Militar que vigorou no Brasil entre 1964 e 1985.

Russomano questionado se concorda com a afirmação de alguns homens públicos que dizem que o Brasil não passou por uma ditadura, como o próprio presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Eu acredito que ditadura é o que a gente vive nos países em que você não pode entrar ou sair do país, que o seu passaporte é cassado. Isso é uma ditadura. Nós vivemos aqui um governo militar, sem dúvida nenhuma”, afirmou o deputado.

Russomanno, que tem alinhado cada vez mais seus discursos com as falas e práticas de Bolsonaro, continua:

“Lembrem-se de que, na década de 1960, as donas de casa saíram às ruas batendo panelas pedindo para que os militares assumissem o poder. Isso não faz parte da minha vida porque eu era garotinho naquela época. Mas eu tenho certeza absoluta que a democracia se constrói com a liberdade que nós temos hoje”, disse o deputado.

Sobre moradores de rua não tomarem banho

Questionado pelos jornalistas sobre o comentário que fez na terça-feira (13) a respeito das pessoas em situação de rua que, segundo Russomanno, teriam mais resistência à covid-19 pois não tomavam banho, o candidato se exaltou e disse que sua fala foi tirada de contexto e que na verdade apenas apontou que nem a prefeitura nem o governo do Estado davam estrutura para que elas pudessem tomar banho.

Assista a entrevista:

Fonte: Terra

Comente com Facebook