Alô Marciano: Planeta entra hoje no ‘cheque especial’ dos recursos naturais

A cinco meses antes do fim de 2017, humanidade já extrapolou o limite de recursos naturais da Terra pra o período de um ano; trata-se da maior antecedência desde 2000.

 

A demanda da população mundial por recursos da natureza extrapolou nesta quarta-feira (2) – cinco meses antes de 2017 terminar – a capacidade do planeta de se regenerar durante o período de um ano, o que torna hoje o Dia da Sobrecarga da Terra (Earth Overshoot Day). Calculada desde 2000, a data acontece mais cedo a cada ano (menos nas passagens entre 2007 e 2008 e entre 2008 e 2009). Esse fato indica que o aumento no consumo dos recursos naturais ocorre com maior velocidade que a capacidade de regeneração do planeta. No ano passado, o Dia da Sobrecarga da Terra  caiu em 8 de agosto. Há 17 anos, na primeira medição oficial, o esgotamento dos recursos naturais foi registrado em 4 de outubro.

O cálculo do Dia da Sobrecarga da Terra é feito pela Global Footprint Network (GFN), uma organização de pesquisa internacional que calcula a chamada “pegada ecológica” para medir os impactos do consumo humano sobre os recursos naturais.  O Dia da Sobrecarga indica que a humanidade entrou em uma espécie de ‘cheque especial’ dos recursos naturais, pois já utilizou o orçamento ambiental do planeta Terra para todo o ano. Atualmente,  segundo os cálculos da GFN, a humanidade precisa de 1,6 planeta para atender  seu consumo.

Na prática, a Sobrecarga da Terra –  ou ‘cheque especial’ do meio ambiente -, acontece porque a agropecuária, em muitos casos, leva a esgotar o solo e a água ou também porque as demandas de consumo global, a eficiência na produção de bens e o tamanho da população são maiores que a capacidade da natureza de prover recursos e “reciclar” resíduos organicamente. E os custos desse excesso global de gastos ecológicos se tornam cada vez mais evidentes em todo o mundo, com pode ser observado, por exemplo, no aumento de períodos de seca, na escassez de água potável, no aumento da erosão do solo, na perda de biodiversidade e no acúmulo de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

“Se não mudarmos nosso comportamento de consumo, a projeção é de que precisaremos de mais de três ‘Terras’ antes de 2050. Esse é um dos motivos pelos quais precisamos cumprir o Acordo de Paris (que determina cotas de redução na emissão de carbono dos países signatários)”, observa Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu, ONG que atua há 16 anos pelo consumo consciente.

Segundo a GNF, para a humanidade retornar a utilizar os recursos de um só planeta até 2050, é necessário atrasar o “Dia da Sobrecarga da Terra” 4,5 dias todos os anos. Para que isso aconteça, a ONG anuncia hoje uma série de ações, entre elas a redução de resíduos de alimentos em 50% em todo o mundo e a convocação para que cada ser humano mude seus hábitos  a fim de se t ornar um consumidor mais consciente e ecologicamente correto.

Dia de Sobrecarga da Terra – histórico

Ano

Data

2000

5/10

2001

4/10

2002

30/9

2003

21/9

2004

13/9

2005

6/9

2006

4/9

2007

2/9

2008

4/9

2009

8/9

2010

31/8

2011

27/8

2012

25/8

2013

22/8

2014

19/8

2015

13/8

2016

8/8

2017

2/8

Comente com Facebook