BR-367 pode ser duplicada com contrapartida do município de Porto Seguro, diz Roni Guerra

Roni Guerra

Roni Guerra esteve em Brasília em contatos com setores técnicos e orçamentários do Ministério da Infraestrutura e também do Ministério do Turismo, ocasião em que discutiu-se extensivamente a necessidade da duplicação da BR-367, trecho entre Eunápolis e Porto Seguro na Bahia, impreterivelmente até Coroa Vermelha, dois quilômetros após o limite do Município de Porto Seguro.

De acordo com Roni, a BR-367 foi concebida pelo então Presidente Juscelino Kubitschek com a finalidade de ligar o norte de Minas Gerais às praias do Sul da Bahia, mais precisamente iniciando-se em Gouveia MG, e terminando em Santa Cruz de Cabrália no Estado da Bahia.

Ele retornou à Porto Seguro empolgadíssimo e admirado com o ritmo acelerado e muito técnico que o Ministério da Infraestrutura está trabalhando, analisando, avaliando e despachando todos os projetos apresentados, quer por Estados, Municípios, e mesmo aqueles previamente orçados pelo Governo Federal, animado pelo acatamento, determinação, polimento, e expressivos interesses em atender um interlocutor de Porto Seguro.

Roni obteve respostas técnicas à sua exposição da necessidade imediata da duplicação da BR 367 nos municípios de Eunápolis e Porto Seguro, recebendo confirmações da possibilidade da obra, já após o primeiro trimestre do ano 2021.

A iniciativa deve ser tomada pelo município de Porto Seguro e com contrapartida do Mesmo, ou seja, o município interessado na duplicação da sua estrada federal deverá, além de provar a necessidade funcional de tal obra contribuir com contra partidas no sentido de viabilizar a feitura da obra com o mínimo de valor desperdiçado em logísticas, desapropriações, arborização, ocupações irregulares na margem da rodovia e outras atividades efetivas as quais o município deve tomar parte diretamente para a efetiva viabilidade da obra.

Roni Guerra, aproveitando o momento, expôs com detalhes o projeto elaborado à época entre o Município de Porto Seguro, o Estado da Bahia e o Banco Mundial (BIRD), projeto, o qual deve ser reestudado, prevendo a duplicação da BR 367 entre Eunápolis e Porto Seguro.

Nestes últimos 20 anos nada foi feito para a efetivação da construção da duplicação da BR-367, nem mesmo as obras pré estruturais de arte, portal arborização e outras iniciativas necessárias a transformar este trecho da BR 367 em um agradável e seguro corredor turístico.

Roni explica que caberia ao Município, em regime de contrapartida o refazimento de todas as fachadas das casas construídas ao longo da BR-367, entre o Distrito de Vera Cruz e o trevo da Cidade Histórica, e adoção de legislação Municipal ordenando a ocupação e construções com face à BR 367, para que o visual temático conduzisse o chegante ao produto final, história, natureza, praias, sintetizando apenas a vegetação natural recomposta com essências florestais da Região, a construção (fachadas), com apelos coloniais ou seja, ao adentrar no Município, dois Kms após o Distrito de Vera Cruz, o viajante já estaria se identificando com a história do Brasil, a cada metro percorrido.

Roni Guerra, quando perguntado se esteve nos Ministérios em Brasília, representando o Executivo Local, respondeu que não que não tem autorização para tanto, que fora apenas visitar amigos que trabalham no Governo Federal, amigos estes que conhecera por volta dos anos em que a Cidade se preparava para comemorar os 500 anos do Brasil, momento em que tiveram estreita relação técnica com diversos profissionais do Governo Federal, do Governo Estadual e do Banco Mundial, relações essas as quais se tornaram amizades e hoje muitas dessas pessoas estão no novo governo Bolsonaro, ocupando cargos importantes, e para o povo de Porto Seguro o atual funcionamento da estrutura técnica do Ministério é extremamente favorável, podem até dizer que têm sinceros parceiros, amigos e simpatizantes às Causas da Terra Mãe do Brasil.

“Estou atento a agenda do Ministro Tarcísio Gomes de Freitas, para já no início do próximo ano, ter audiência com o Mesmo”, afirma Roni.

Ao passar um dia e meio sendo recebido em diversos setores do Ministério da Infraestrutura, Roni se sentiu prestigiado, a todos que falava sobre Porto Seguro a conversa fluía, vigorava, e portas abriam-se novamente.

É impressionante a disposição das pessoas em ajudar e fazer algo pela terra Mãe do Brasil, especialmente neste momento de seriedade governamental e de busca de parceiros que comprovem, civismo, seriedade e responsabilidade com o bem público.

Animado, Roni afirma que no Ministério os funcionários usam atualmente o seguinte bordão: “É difícil? então vamos fazer, porque, se fosse fácil já teriam feito.”

Sobre o Ministério do Turismo, Roni Guerra foi incisivo: “Nós de Porto Seguro, Arraial d’Ajuda, Trancoso, Caraíva, nossos operadores e empresários do turismo têm muito o que ensinar ao Ministério do Turismo sobre a atividade turística no Brasil, todos nos respeitam, temos que estar a altura da nossa importância, Nacional e Internacional.”

Comente com Facebook