Bolsonaro sobe o tom e deixa aliados de Moro perplexos

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sérgio Moro, em maio deste ano — Foto: Marcos Corrêa/PR

Aliados do ministro da Justiça, Sergio Moro, estão “perplexos” com a mudança de tom em declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre o ministro.

Ainda em 2018, depois de eleito, Bolsonaro disse que Moro teria “carta branca” para definir as equipes de órgãos da pasta e combater a corrupção.

O atual diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, por exemplo, nomeado por Moro, tem o apreço pessoal do ministro.

Mais cedo, nesta quinta-feira, contudo, Bolsonaro disse que quem escolhe o diretor-geral da PF é ele, e não Moro. Essa declaração foi recebida por aliados do ministro como uma tentativa de desgastar o ministro politicamente.

“Se eu trocar hoje, qual o problema? Está na lei que eu que indico, e não o Sérgio Moro. E ponto final”, afirmou o presidente.

“O Valeixo pode querer sair hoje. Não depende da vontade dele. E outra: ele é subordinado a mim, não ao ministro. Deixo bem claro isso aí. Eu é que indico. […] Se eu não posso trocar o superintendente, eu vou trocar o diretor-geral”, acrescentou.

Fonte: G1 – Blog da Andréia Sadi

Comente com Facebook