Uldurico explica voto contrário à PEC da Vingança: “fere gravemente a nossa democracia”

Uldurico Júnior (PROS) justificou o motivo de ter votado contra a PEC 05/21, a PEC da Vingança de Arthur Lira (PP-AL).

Ele votou contra o texto que promovia interferência política no Ministério Público, através da indicação de nomes para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o estabelecimento de sanções para atitudes consideradas ilegais.

Uldurico foi um dos três deputados federais da Bahia a votar contra. Mais de 90% da bancada de parlamentares da Bahia votou a favor do texto.

Votaram contra o texto que buscava em última instância tutelar o MP e coagir procuradores com possibilidade de seus atos serem revistos Dayane Pimentel (PSL) e Antônio Brito (PSD); o deputado Igor Kannário não votou.

“Manifestei voto contrário à aprovação da PEC05/21, por acreditar que essa proposta segue na contramão dos anseios da população brasileira e fere gravemente a nossa democracia. Além disso, fragiliza o Ministério Público afrontando a sua autonomia e independência funcional, que são os pilares desse respeitado órgão. Conto também com o receio de que se aprovada, a PEC05/21 poderia gerar intimidação na atuação dos promotores de Justiça e procuradores da República, pois permitiria que os mesmo fossem submetidos a perseguição política e retaliação por conta de ações adotadas em detrimento de setores do poder político e econômico, prejudicando fatalmente o combate à corrupção e o crime organizado”, afirmou Uldurico.

Por Redação Namidia News, com informações de Off News.

Comente com Facebook