Terceiro suspeito de assassinar PMs morre após confronto com a polícia em Salvador

Um homem morreu após confronto com a Polícia Militar no bairro da Boca da Mata, em Salvador, na noite de segunda-feira (10). Ele é suspeito de envolvimento no assassinato dos três soldados da Polícia Militar mortos durante o final de semana.

Com isso, chega a três o número de suspeitos mortos que, de acordo com a PM, têm relação com a morte dos militares. Outros dois suspeitos morreram após confronto na manhã de segunda.

De acordo com a PM, guarnições do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (BEPE) realizavam rondas na Boca da Mata, quando receberam denúncia de que diversos homens armados estavam na região. Após localizar o grupo, houve confronto e um suspeito foi baleado.

Ele foi socorrido para o Hospital Municipal de Salvador (HMS), mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Com ele, foram apreendidos um revólver calibre 38 e 12 porções de cocaína. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar.

Na manhã de segunda-feira, quatro homens foram baleados em confronto com policiais militares em Salvador, entre os bairros de Águas Claras e Cajazeiras. Dois deles não resistiram aos ferimentos e os outros dois estão presos.

Logo após o confronto, o coronel Paulo Coutinho, comandante-geral da Polícia Militar, afirmou que os quatro suspeitos possuem relação com a morte do soldado Alexandre Menezes, que foi assassinado enquanto trabalhava, na noite de sábado (7).

Na ocasião, o comandante-geral da PM disse que ação era uma resposta à morte dos policiais.

“Todo o efetivo da Polícia Militar está envolvido nesta operação, por determinação nossa [Comando Geral da PM] e do governador do estado, para que a gente mostre de forma bem clara que eles atentaram contra o Estado da Bahia, e nós não vamos permitir que isso aconteça”.

Os outros dois policiais mortos no final de semana voltavam do velório de Alexandre. Ainda não há detalhes sobre as circunstâncias do crime, que aconteceu no domingo.

Repercussão

Depois dessas mortes, boatos de um toque de recolher correram na região. Apesar disso, o comércio, e o transporte público funcionam normalmente.

A Polícia Militar informou que policiamento na região que compreende os bairros de Cajazeiras, Águas Claras e Boca da Mata se encontra intensificado e que a unidade que atende às localidades está reforçada por guarnições táticas e especializadas.

No entanto, a Secretaria Municipal de Educação de Salvador suspendeu as aulas em 14 escolas que ficam nas regiões de Águas Claras, Cajazeiras e Fazenda Grande. Mais de três mil alunos são afetados com a suspensão das aulas.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que equipes das polícias Militar e Civil reforçam as ações de segurança na região. A SSP destacou também que o comércio e o transporte público funcionam normalmente e que nenhuma ocorrência contra instituições de ensino, que pudesse motivar a paralisação, foi registrada.

Vingança

Anteriormente, o Pelotão de Emprego Tático Operacional da Polícia Militar da Bahia já havia publicado em suas redes sociais uma promessa de vingança contra os assassinos dos policiais.

Na publicação, o PETO escreveu a seguinte frase: “Não iremos ao velório do amigo, sem antes promover o velório do inimigo.”

A postagem recebeu apoio de parte da população e de colegas policiais, revoltados com o caso, que fizeram comentários como “Joguem duro”, “Pra cima deles!” e “Caveira”.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de g1

Comente com Facebook