Polícia identifica suspeito de atirar em adolescente que atacou escola em Barreiras

Dois homens suspeitos de atirarem no adolescente que promoveu um ataque armado no Colégio Municipal Eurides Sant’Anna, em Barreiras, foram identificados.

O delegado Rivaldo Luz, que investiga o caso, afirmou que os dois são policiais militares e agiram à paisana. Um deles foi chamado por um funcionário do colégio, e o outro é vizinho da unidade. Ele foi ao local após ouvir os disparos.

Os nomes dos policiais não foram divulgados, no entanto, o delegado detalhou que eles prestarão depoimento na sexta-feira (28). Algumas crianças também deverão ser ouvidas pela polícia.

O rapaz, que não teve nome divulgado por ser menor de idade, está hospitalizado sob custódia, após ter sido baleado quatro vezes. Ele está apreendido pela polícia, tem estado de saúde estável, e também prestará depoimento. Ainda não há previsão de alta médica.

  • O caso

O caso aconteceu na manhã da última segunda-feira (26). O adolescente entrou com um revólver e um facão na escola e atacou colegas. Ele disparou vários tiros, que geraram uma correria no colégio. Com o facão, ele atacou Geane Brito, 19 anos.

Geane era cadeirante e, mesmo não sendo o alvo do ataque, o aluno aproveitou a dificuldade de locomoção para golpeá-la. O corpo dela foi enterrado sob forte comoção, após um cortejo que teve a participação de alunos de diversas escolas. As aulas foram suspensas por uma semana.

  • O autor do ataque, segundo a professora de inglês

Ela disse que ele era um aluno introspectivo e não apresentava comportamento violento.

“Ele era um aluno muito calado. Se expressava poucas vezes nas aulas, mas fazia as atividades escritas com muito capricho. Sempre sentava no mesmo lugar, e se relacionava sempre com os mesmos colegas que estavam próximos a ele. Não era um aluno de muitas amizades, interagia pouco e a interação era sempre com os mesmos colegas”, contou Aline Herok.

Ela afirmou ainda que a escola não tinha informação sobre um comportamento violento por parte dele.

Fonte: g1

Comente com Facebook