Netinho diz que Carnaval virou ‘festa de Sodoma e Gomorra’

Netinho se posiciona contra o Carnaval: 'Sodoma e Gomorra'

Nesta segunda-feira (4), o cantor baiano Netinho se posicionou novamente contra a realização do Carnaval. Para ele, que foi um dos principais nomes da festa em Salvador nos anos 90, a folia perdeu a sua essência e não deveria mais existir.

De acordo com uma postagem feita Netinho, em concordância com o comentário de um cineasta de Pernambuco, o Carnaval “deixou de existir há muito tempo e foi substituído por FESTA DE SODOMA E GOMORRA”. Assim, ele comparou a festa com as cidades dos tempos bíblicos conhecidas por sua imoralidade sexual, entre diversas outras perversões.

Esta não é a primeira vez que o artista descreve o Carnaval usando a comparação. Anteriormente, numa entrevista ao deputado federal Eduardo Bolsonaro em 2020, ele também criticou a festa. Na época, Netinho afirmou que “o carnaval de Salvador é Sodoma e Gomorra. As famílias que têm filhos adolescentes não querem mais levar para a Bahia. Vai ver homem se beijando com homem, abaixando o short no meio da rua para o pessoal do camarote assistir, os camarotes são inundados de drogas”.

Entre os sucessos de Netinho estão: “Beijo na Boca”, “Capricho dos Deuses”, “Preciso de Você” e “Milla”, música que Manno Góes, compositor da canção, disse tê-lo proibido de cantar, em publicações nas redes sociais.

As últimas participações de Netinho no Carnaval da capital baiana foram em camarotes. Em 2018, o cantor puxou um trio na Micareta de Feira de Santana. Desde então, o artista faz participações pontuais nos carnavais fora de época ao redor do Brasil.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de Bahia Notícias

Comente com Facebook