Mulheres são presas suspeitas de subornar uma técnica de enfermagem para conseguir comprovantes de vacinação contra Covid-19


Nesta sexta-feira (19), três mulheres foram presas na cidade de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, suspeitas de subornar uma técnica de enfermagem para conseguir comprovantes de vacinação contra Covid-19. 

De acordo com o delegado Leonardo Mendes, as mulheres pagariam R$ 1 mil em dinheiro para que a técnica comprovasse a imunização de ambas com duas doses através de um cartão de vacina preenchido.
No entanto, esse valor seria uma entrada para o valor total, que seria de R$ 10 mil pagos em duas parcelas. De acordo com o policial, as jovens não queriam se vacinar. 

Segundo as investigações, as mulheres entraram em contato com a profissional de saúde, que combinou de fazer o serviço. Antes de acertar com a técnica, o trio teria entrado em contato com outras profissionais de saúde. Após receber o contato das mulheres, a técnica de enfermagem entrou em contato com as forças policiais da cidade. 

Quando as mulheres chegaram ao local combinado, no ponto de vacinação no Bairro Santa Cruz, elas foram presas em flagrante por agentes da Guarda Municipal. De acordo com o delegado, as três mulheres vão responder por corrupção ativa. 

No momento da prisão, as mulheres tinham o valor combinado com a profissional de saúde em espécie dentro do carro. 

Ainda segundo o delegado, as informações iniciais indicam que as mulheres usariam o ‘passaporte’ da vacina falso para ter acesso a um show que aconteceria neste final de semana na cidade. 

No entanto, também de acordo com o delegado, informalmente, duas das mulheres teriam afirmado que o interesse na comprovação da vacinação seria por conta de uma viagem para o exterior, enquanto uma terceira teria dito ser portadora de uma doença que a impediria de se vacinar. A polícia não divulgou a identidade das suspeitas. 

Advogados alegam flagrante forjado

Ainda segundo o delegado, os advogados das mulheres acompanham o caso. O delegado informou que a defesa aponta que o flagrante teria sido forjado. No entanto, elas seguirão presas, ao menos, até este sábado, quando serão interrogadas pelo delegado. 

Na noite desta sexta-feira, os agentes de segurança responsáveis pela prisão vão prestar depoimento. Em seguida, a técnica de enfermagem também irá depor. As mulheres só serão ouvidas na manhã de sábado (20). 

Foto: Blog do Braga


Comente com Facebook