Mês de novembro teve menor número de mortes violentas do ano na Bahia

Mão de pessoa atirando com arma de fogo

O mês de novembro de 2021 teve o menor número de mortes violentas do ano na Bahia. Conforme o levantamento, houve ainda uma redução de 18,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

No total, o balanço contabilizou 407 casos de óbitos motivados por violência, contra 498 no ano passado, o que representa a preservação de 91 vidas.

Ainda de acordo com os dados oficiais, houve diminuição nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no estado desde o mês de outubro, que também apresentou queda, passando de 522 casos em 2020 para 462 este ano. Foi uma redução de 22%.

Da mesma forma, a capital também segue esta tendência, com reduções sucessivas em outubro (-15%) e novembro (-28,5%), que saiu de 123 registros para 88.

Ademais, os números também apontam para um declínio das mortes na Região Metropolitana, que foi de 60 para 46 CVLIs, uma redução de 23,3%. No interior foram 42 casos a menos, representando uma queda de 13%.

“É um esforço conjunto e contínuo. Este não foi um ano fácil para nenhum setor e o da segurança pública foi um dos mais difíceis, afinal, o aumento do desemprego, da desigualdade e da miséria refletem diretamente no crescimento da violência. Nós tomamos uma série de medidas com o objetivo de frear esse aumento, observado em quase todo país. Reforçamos os investimentos, mudamos algumas estratégias, intensificamos o policiamento e apostamos nas ações de inteligência para conter esse avanço. Estamos trabalhando muito e já notamos a mudança nesse quadro “, disse Ricardo Mandarino, secretário da SSP.

Além disso, Mandarino também disse que o combate intenso ao tráfico de drogas continua a principal ação das polícias. Ele destacou a grande quantidade de armas e drogas retiradas das ruas no último ano.

“São números recordes que demonstram a grande produtividade das polícias Militar e Civil e de toda a equipe da SSP”, afirmou o secretário.

Até o mês de novembro, o trabalho conjunto das polícias resultou na apreensão de 15 toneladas de drogas, entre elas maconha, cocaína e crack, além de 1,2 milhão de pés de maconha que renderiam mais de 400 toneladas da droga.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de BNews

Comente com Facebook