Homem que confessou ter espancado cabeleireiro na Bahia com pedradas e facadas tem prisão preventiva decretada

O homem que confessou ter agredido o cabeleireiro Rauan Moreira, de 29 anos, no bairro Vila Ruy Barbosa, em Salvador, teve a prisão preventiva decretada.

A informação foi divulgada pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), na tarde desta segunda-feira (26).

Ele foi preso na noite de sábado (24) pelo crime que ocorreu na madrugada do dia 20 de outubro. Além dele, um menor foi apreendido. 

Segundo o documento enviado pelo TJ-BA, a decisão da conversão em prisão preventiva levou em consideração as circunstâncias do crime, o grau de periculosidade e a própria confissão do homem. 

“Assim a periculosidade do flagranteado […] ameaça a ordem pública, a instrução criminal, bem como a aplicação da lei penal, levando a conta a comoção social revelada com seus atos criminosos”, disse parte da decisão. 

A decisão explicou ainda que a conversão ocorreu como forma de evitar que o homem volte a cometer crimes desse mesmo tipo. 

Pagamento de programa 

Os dois disseram à polícia que cometeram o crime porque a vítima supostamente não teria pago um programa. As informações foram dadas pelo major Roberto Castro, da 17ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM).

“Fizemos a apreensão da moto que ele havia roubado do cabeleireiro e eles alegam que haviam sido contratados por esse cabeleireiro para fazer um programa e, ao final do programa, foi feita a negativa do pagamento e por isso eles fizeram isso”, contou o major. 

“Crime brutal, com muitos requintes de crueldade. Utilizaram de faca, utilizaram de pedras e cometeram esse delito”, major Roberto Castro.

A irmã de Rauan, Naiara Pereira, não acredita na versão dada pelos suspeitos. “Não acredito que meu irmão tenha feito um programa com esses tipos de pessoas. Meu irmão era uma pessoa conceituada, era modelo, não iria ficar com esse tipo de gente. Cabe à polícia agora investigar para descobrir a verdade”, disse. 

A família de Rauan afirma que o crime foi cometido por homofobia. A irmã da vítima ainda disse que tentaram tirar a vida de Rauan por ele ser homossexual. A polícia, no entanto, investiga o caso como tentativa de latrocínio, que é quando o suspeito mata a vítima para roubar ou mata depois de roubar. 

A moto da vítima e alguns materiais roubados do salão de beleza foram recuperados. O major informou ainda que a polícia procura um celular, que também foi roubado pelos suspeitos, e disse que a pessoa que está com o aparelho pode ser presa.

“Nós recuperamos a moto, estamos no encalço de recuperar um aparelho telefônico que foi roubado também. Eles já nos colocaram a informação da pessoa que fez a receptação desse telefone, a gente está em tempo de prender essa pessoa pelo crime de receptação a qualquer momento. Levaram dinheiro também e levaram vários pertences utilizados no salão de beleza”, informou. 

O homem e o adolescente foram encontrados após denúncia anônima e não tiveram nomes divulgados pela polícia. O homem e o material apreendido foram levados para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Já o adolescente foi levado à Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI).

Da Redação Namidia News, com informações G1 BA/ TV Bahia

Comente com Facebook