Greve continua, e estudantes chegam a 23 dias sem aula

Mesmo com a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que considerou a paralisação dos professores da rede estadual de ensino ilegal, em primeira e segunda instâncias, representantes da classe decretaram, ontem, em assembleia, a continuidade do movimento

.A Bahia já soma 23 dias sem aula nas escolas da rede estadual. Estima-se que cerca de um milhão de alunos estejam sem estudar. Na reunião, realizada na sede da Assembleia Legislativa (AL-BA), profissionais da capital e do interior votaram a favor do movimento grevista e decidiram o cronograma de atividades da paralisação. Após a assembleia, os professores saíram em passeata e enterraram, em frente à sede da AL-BA, cruzes com fotos dos deputados que votaram a favor do governo no projeto de reajuste salarial da categoria.

0 primeiro-secretário do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB-Sindicato), Rui Oliveira, acredita que o movimento não vai ceder enquanto não houver o cumprimento do acordo assinado pelo governo do Estado.

Fonte: ATarde

Comente com Facebook