Gravações comprometem chefe de motim na PM

Escutas telefônicas realizadas pela Secretaria da Segura Pública da Bahia (SSP-BA), com autorização da Justiça, apontam que o principal chefe da greve da PM, o ex-soldado Marco Prisco, incitou ações de vandalismo durante a paralisação dos policiais. As conversas mostram, ainda, a intenção de expansão do movimento para o Rio de Janeiro, São Paulo e outros estados.

Prisco comanda ações de intimidação em áudio vazado GREVE DE PMs PMs em greve começam a deixar prédio da Assembleia A decisão de abandonar o prédio ocorre após o líder grevista Marco Prisco ter sido

De acordo com as gravações, o grupo também planejava uma greve conjunta para inviabilizar o Carnaval na Bahia e no Rio, com a possibilidade de chegar a São Paulo. As escutas são parte das investigações da SSP-BA sobre possíveis ilegalidades cometidas pelos policiais militares durante a paralisação. O titular da SSP-BA, Maurício Teles Barbosa, afirmou ao A TARDE que há outras gravações em que Prisco incitaria mais atitudes violentas: “A nossa intenção é mostrar que existem outros interesses por trás da manifestação”.

Em gravação do último dia 5, Prisco convoca o presidente da Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia (Aspojer), David Salomão, e a Companhia de Ações Especiais No Sudoeste e Gerais (Caesg). Em resposta, Salomão promete queimar veículos.

Assista ao vídeo em que aparece o telefonema de Prisco:

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ZIQwx1exYTs

“Incompleta” – Também ouvido pela equipe de reportagem, Marco Prisco alegou que a gravação divulgada estaria “incompleta”, e que ele teria, em uma nova ligação para Salomão, recomendado “que ele ficasse calmo e permanecesse no quartel. Eu só pedi para ele vir para cá. Isso está claro. A gravação não dá prosseguimento”.

Segundo ele, “quando falo em fechar a BR é para fechar com ônibus”. Prisco negou que estivesse participando de um amplo movimento para a aprovação da PEC 300, que cria um piso nacional para policiais e bombeiros militares. “Todo mundo sabe que sou favorável à PEC 102. Não tenho nada a ver com a articulação”, afirmou. A PEC 102 prevê a criação de uma polícia única no Brasil.

Políticos – Segundo nota no site da revista Veja, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) estaria incentivando o cabo Daciolo, da PM carioca, a entrar em greve no Rio. Por meio de um blog pessoal, Garotinho negou. Outro nome citado pelo site é o da deputada estadual Janira Rocha (PSOL-RJ).

Comente com Facebook