Embaixada da Paz faz evento com shows para promover paz e solidariedade

A Embaixada da Paz (www.empaz.org.br) realiza a 48 Horas pela Paz, iniciativa que reúne celebridades e líderes religiosos e espirituais para promover a cultura da paz, a fraternidade e uma sociedade mais solidária, justa e pacífica. Realizado em 15 e 16 de outubro em Trancoso (BA), o evento tem “peace talks” de personalidades e apresentações musicais de artistas como Stanley Jordan, Diego Figueiredo, Jaques e Paula Morelenbaum, Sandra Sá, Luiz Caldas e Mariana Aydar.

“Vivemos um momento sensível no Brasil e no mundo e precisamos nos envolver e termos ações em prol da paz, por um mundo mais solidário e em harmonia”, diz a atriz Maria Paula Fidalgo, Embaixadora da Paz. À frente da organização desde 2015, ela realiza ações nacionais e internacionais para estimular o diálogo e o fortalecimento de vínculos comunitários.

O 48 Horas Pela Paz reúne peace talks, shows, intervenções artísticas e oficinas para estimular a reflexão de que “não existe um caminho para a paz, que a paz é o caminho”, nas palavras de Gandhi. “Em um cenário pós-pandemia e de conflitos internacionais, é indiscutível a necessidade de levantar a bandeira da paz”, aponta Helena Rosén, presidente da Embaixada da Paz.

Com essa energia, a instituição convidou artistas como Tom Cavalcante e Cleo Pires, para participarem do evento ao lado de líderes religiosos e espirituais como reverendo Mestre Hsin Bau, Chris Griscom, lama Michel Rinpoche, padre Lancelotti, rabina Elca Rubinstein, abadessa Miao You, Pai Ronnie e lama Daniel.

Na parte musical, nomes como Derico, Bárbara Garcia, Filhos da Bahia, Assucena, Coral, Luiza Lian, Kadu Lambach, Yuliya e Grupo Descobrir e Índios Pataxós também sobem ao grandioso palco do teatro L’Occitane para transmitir sua palavra de paz através da música e dança, assistidos por Vivienne Bardot, Sílvia Souza, Miguel Pereira Neto, Minom Pinho, Julius Wiedemann, Roberto Rodrigues, Helen Jacintho, Cristiana Arcangeli, Valéria Vieira e Humberto Martins.

O 48 Horas pela Paz terá, ainda, um minuto de silêncio e vibração pela paz mundial, apresentação da peça “Gandhi, um Líder Servidor”, oficinas de pinturas artísticas, yoga, meditação a mesa redonda “Reflexos do momento atual no país e no mundo e ideias – papel da família, da sociedade, do país e dos órgãos mundiais para a obtenção da Paz Mundial”. “Nesse ano em que o Brasil completa os 200 anos da independência, se faz ainda mais necessária a reflexão sobre igualdade e dignidade e o desenvolvimento de causas humanitárias”, diz Rosane Rosolen, vice-presidente da Embaixada da Paz.

A abertura do 48 Horas pela Paz será transmitida pelo MIS (Museu da Imagem e do Som), em São Paulo, para que mais pessoas participem desse movimento do bem. “É um evento muito nobre. O mundo precisa dessa vibração, dessa energia. Não é simples conquistar a tão sonhada paz mundial, mas é preciso ter movimentos como esse para que seja um pontapé, uma ponte para que a gente chegue lá”, afirma Bibiana Paranhos, embaixadora de comunicação da organização.

Clique aqui e baixe o PDF sobre patrocínio

Sobre a Embaixada da Paz
A Embaixada da Paz é um espaço neutro para a criação de estratégias de ação para o avanço da Cultura da Paz, por meio do fortalecimento de vínculos comunitários. Criada em 2015 pela atriz Maria Paula Fidalgo, Embaixadora da Paz, a organização funciona como um hub de iniciativas, conectando quem precisa de ajuda a quem pode ajudar. http://www.empaz.org.br/

Comente com Facebook