Delegacia de polícia paralisa trabalhos

Quem precisou utilizar os serviços da 7ª Coorpin em Ilhéus, encontrou a unidade sem funcionamento. O motivo da suspensão do atendimento ao público deve-se à insalubridade do ambiente de trabalho dos policiais.

A unidade está há dois dias sem água, o pátio está alagado, não há café nem janta para os presos, que só fazem uma refeição por dia, sendo esta o almoço. Por conta da falta de água, não conseguem tomar banho nem fazerem suas necessidades fisiológicas.

Segundo relato dos policias, a unidade fica tomada por um forte odor e também conta com infestação de ratazanas e baratas. A unidade também está tomada por mofo nas paredes da sala de atendimento ao cidadão, fiação exposta, que colocam em risco policiais e cidadãos.

Os computadores utilizados foram doados pelo Ministério Público, o ar condicionado dos alojamentos está quebrado e o odor dos banheiros é insuportável por conta da descarga quebrada. Fora isso, os portões estão enferrujados e alguns até quebrados.

A delegacia precisa de reforma na parte elétrica e hidráulica e as condições insalubres têm deixado os policiais doentes. “A paralisação é para buscar respostas do Governo do Estado, pois em 2017 nós já solicitamos reforma e a Secretaria de Segurança Pública respondeu que Ilhéus não está no cronograma de reformas previsto pelo estado.Infelizmente a população ficará sem esse serviço até o momento em que obtivermos uma resposta satisfatória”, afirmou o vice-presidente do Sindipoc, Eustácio Lopes.

 

Reproduzido por Namidianews.com.br|Créditos:jornalsportnews/Vídeos:AgravoNotícia

Comente com Facebook