Cursos de graduação da Ufba podem acontecer em escolas estaduais

As dependências das escolas estaduais podem receber aulas de cursos de graduação, ofertados pela Universidade Federal da Bahia (Ufba).

A possibilidade foi discutida nesta terça-feira (11) em uma reunião entre o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, e o pró-reitor de Ensino e Graduação da instituição, Penildon Silva Filho.

A ideia é que sejam implantados nas escolas cursos nas áreas de Saúde, Teatro e Tecnologia.

As expectativas, de acordo com o secretário, são de fortalecer a educação básica. “Para nós, esta articulação e a aproximação com as universidades públicas é fundamental e promove esta ponte de integração com o ensino superior, mediante a oferta de cursos, trabalhos de extensão; grupos de pesquisa e da inclusão destas comunidades”.

Sob outra perspectiva, o pró-reitor da Ufba também fez uma análise positiva da possibilidade. “Nossa proposta é compartilhar espaços em escolas para, juntos, termos atividades de ensino, de pesquisa e de extensão que possam, inclusive, favorecer a formação profissional dos alunos no Ensino Médio”.

Penildon pontuou ainda a possibilidade de implantar nas escolas, por exemplo, um curso de Biotecnologia. “Uma clínica-escola de Fisioterapia, uma clínica-escola de Fonoaudiologia; um polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB); e um campus universitário de Ciência, Tecnologia e Cultura, com a presença forte da Escola de Teatro”.

Complexos Integrados de Educação

Modalidades da educação básica e ensino superior já são realidade nos Complexos Integrados de Educação (CIEs) presentes em Porto Seguro, Itamarajú e Itabuna, por meio de uma parceria entre a Secretaria de Educação do Estado (SEC) e a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB).

Em Ipiaú e Eunápolis, junto à Universidade do Estado da Bahia (Uneb), também já ofertam cursos de graduação em unidades integradas.

De acordo com a Sec, CIEs têm buscado planejar, executar e avaliar um conjunto de ações inovadoras em conteúdo, método e gestão, direcionados à melhoria da oferta e da qualidade do ensino médio, na proposta da modalidade integral.

No encontro desta terça, também estiveram presentes o subsecretário da Educação, Danilo Souza; a superintendente de Políticas para a Educação Básica, Manuelita Brito; o superintendente da Educação Profissional e Tecnológica, Ezequiel Westphal; o coordenador Executivo de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes; o diretor do Instituto de Ciências da Saúde da Ufba, Roberto Paulo Correio, além da coordenadora da UAB na Ufba, Márcia Rangel, e de professores da instituição federal.

Com informações de: Bahia.Ba

Comente com Facebook