Células-tronco: Bahia conta com armazenamento por R$ 2,8 mil

A Bahia tem armazenamento de material genético disponível pela bagatela de R$ 2,8 mil, cada coleta, informa reportagem do Correio deste domingo (13). O procedimento requer ainda um custo de R$ 600 por ano para conservação das células-tronco do cordão umbilical. A medida pode servir para a formação de novos ossos ou órgãos, em caso de doenças crônicas ou lesões graves. “O cordão umbilical, esse poderoso elo que conectou o bebê e sua mãe durante nove meses, é rico em células-tronco capazes de dar origem a qualquer tecido ou órgão do corpo humano”, explicou o pesquisador da empresa Cryopraxis, do Polo de Biotecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o obstetra Alberto D’Áuria. De acordo com o especialista, as células são dotadas de grande plasticidade para aceitar estímulos e se reorganizarem sem defeito algum, com idade zero e livre das agressões sofridas pelo organismo ao longo da vida. A questão é que o material só pode ser colhido durante o parto.

 

BN

Comente com Facebook