Carla Perez e Xanddy enfrentam processo por compra de imóvel de luxo na BA

Xanddy e Carla Perez
Xanddy e Carla Perez

O casal Carla Perez e Xanddy enfrenta processo na Justiça por causa da compra de um imóvel em um condomínio de luxo em Lauro de Freitas, em Salvador. O cantor poderá ter cachês penhorados.

O processo envolve a empresa South América Serviços e Assessoria Logística. O casal tentou comprar uma casa no condomínio Encontro das Águas em 2005.

No mesmo período, Xanddy e Carla teriam descoberto que o imóvel não pertencia à corretora que tentava vender o imóvel e desistiu da compra, pedindo a anulação do contrato.

No entanto, o contrato de compra foi para frente e o casal não quitou a dívida. Xanddy e Carla processam a empresa South América Serviços e Assessoria Logística por estelionato. O processo está em fase de recurso.

“Ingressamos com ação criminal contra a South America por estelionato e estamos recorrendo no Tribunal de Justiça. O processo está em recurso e confiamos na Justiça e que essa situação será brevemente solucionada”, disse o advogado do casal.

‘É claro que eles estão mentindo’

Entretanto, o advogado da empresa informou que o foi o casal que aplicou um “golpe” e que a empresa não tem irregularidades relacionadas ao imóvel.

“Evidentemente que eles jamais assumiriam que aplicaram um golpe na empresa South, portanto é claro que eles estão mentindo. Não houve nenhuma irregularidade no negócio, tanto que a Justiça rejeitou a defesa deles (os embargos à execução), e mandou o processo de execução seguir e autorizou a penhora de seus bens e recebíveis”, disse Mohamad Fabad Hassan.

“A empresa South adquiriu o imóvel por meio de contrato de cessão de direitos celebrado com o antigo proprietário, e na sequência negociou esses mesmos direitos com o Alexandre e a Carla Perez. O casal já morava no condomínio, conhecia e acompanhou muito bem todo o contexto, o contrato que eles assinaram é claro e expresso e contém todas essas informações, e eles foram assessorados pelos seus advogados. Essa alegação de que foram vítimas de um golpe é uma retórica pueril e que não resiste à mínima leitura do processo”, completou em nota.

Documento do TJ-BA

Nesta quarta-feira (27), foi divulgado um documento emitido pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Nele, a juíza Luiza Elizabeth de Sena Sales Santos determinou a penhora de possíveis cachês de shows e lives de Xanddy.

Ainda conforme o documento, a juíza solicita a uma produtora e a um site de hospedagem de vídeos que, caso haja pagamento de valores ao cantor, que esses pagamentos sejam depositados em uma conta judicial.

As duas empresas têm o prazo de 10 dias para informarem à Justiça a existência de valores a serem pagos a Xanddy. Assim, caso haja cachês a serem pagos, a produtora e o site devem fazer o pagamento à Justiça, ou poderão responder pelo crime de desobediência.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de G1

Comente com Facebook