Baiano morto em acidente com porta-aviões será sepultado neste sábado

Família aguarda a liberação do corpo para realizar o sepultamento no Cemitério do Campo Santo

Carlos Alexandre estava no Rio desde janeiro

O corpo do marinheiro Carlos Alexandre dos Santos Oliveira, que morreu em acidente com o porta-aviões São Paulo, no porto do Rio de Janeiro, será encaminhado para Salvador na madrugada deste sábado (25). O jovem baiano de 19 anos foi atingido por um incêndio ocorrido no porta-aviões na madrugada de quarta-feira (22).

A família aguarda a liberação do corpo para realizar o sepultamento no Cemitério do Campo Santo, na Federação. Em nota divulgada na tarde de hoje, o Comando do 2° Distrito Naval informou que está oferecendo todo o apoio necessário aos familiares de Carlos Alexandre.

A Marinha do Brasil, após cumprir os trâmites necessários junto ao Instituto Médico Legal (IML) e ANVISA, está providenciando o embarque do corpo com destino a Salvador, em voo comercial.

Carlos morreu no Hospital do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, onde recebeu os primeiros socorros por uma equipe médica. Judenice dos Santos, tia do marinheiro, contou ao Correio24horas que ele estava no Rio de Janeiro desde janeiro.

Acidente
O marinheiro não conseguiu deixar o alojamento do navio quando o incêndio começou na madrugada de quarta-feira. Os outros dois militares – José de Oliveira Lima Neto e Jean Carlos de Azevedo – ficaram feridos.

Neto continua internado na UTI do hospital. Já Azevedo sofreu queimaduras leves nos pés e continua no hospital para curativos. A Marinha adiantou que as causas do incêndio não estão relacionadas a qualquer equipamento principal do navio e que o foco do incêndio foi perto de um ventilador da antessala do alojamento.

 

CORREIO DA BAHIA

Comente com Facebook