Aulas voltam a ser paralisadas em Guaratinga devido atraso no salário dos professores

Paralisação de professores

Em assembleia realizada na tarde da quinta-feira (7), na sede da APLB Sindicato ficou decidido que as atividades da educação só retornarão quando todos os servidores receberem.

Os profissionais da educação entraram em paralisação nesta sexta-feira (8) em Guaratinga. Novamente, a categoria resolveu entrar em greve pela falta de pagamento, desta vez referente ao mês de outubro.

Segundo a APLB, a categoria esperou até o quinto dia útil para que a prefeitura efetuasse o pagamento, mas o prazo acabou sem o repasse.

Em setembro, a prefeitura de Guaratinga disse em nota que o atraso ocorreu em virtude da arrecadação insuficiente para quitação dos salários, onde recebeu o equivalente a R$ 1,2 milhão e a folha de pagamento da educação está em R$ 1,6 milhão.

A prefeitura destacou ainda, que a mesma verba que é usada para o pagamento dos profissionais da educação é usada também para complementação de despesas com transporte escolar municipal, que no mês de setembro teve como valor aproximado o total de R$ 200 mil.

De acordo com a APLB, a prefeitura comunicou que o pagamento acontecerá até o final desta sexta-feira. Essa é a terceira paralisação em menos de três meses pelo mesmo motivo. Enquanto isso, os alunos ficam com o ano letivo prejudicado e poderão ter que repor aulas até 2020.

Bahia Dia a Dia

Comente com Facebook